Logo Zignet branco

| Blog

Quais são os tipos de carteira de motorista?

Leia em 10 minutos
Categoria da CNH
Índice do conteúdo

Vai tirar sua carteira de motorista? Conheça todas as categorias de CNH e entenda a importância de fazer a escolha certa!

Você sabia que há 5 tipos de CNH? O documento, que também serve oficialmente como identificação pessoal, é o que atesta que alguém está apto a conduzir determinado veículo. E, sem a carteira, ninguém está autorizado a dirigir.

Mais do que trazer as suas informações, é no documento que estão especificadas as categorias de veículos para os quais você está habilitado. E isso não vale apenas para carros, motos, ônibus ou caminhões: vale também para ciclomotores e até os chamados “veículos de acoplamento”.

Por isso, mais do que uma mera curiosidade, é muito importante conhecer as categorias de CNH e pensar seriamente nos seus objetivos como motorista. Afinal, você pode ter um carro hoje, mas nada impede que amanhã ou depois queira ter também uma moto, precise dirigir profissionalmente ou queira correr o mundo com um trailer! 

Por isso hoje a Zignet vai mostrar tudo o que é preciso saber sobre o assunto. Ficou curioso, então vem com a gente e boa leitura!

 

Processo geral de tirar a CNH

Para tirar a CNH há alguns pré-requisitos. É preciso ter 18 anos ou mais, saber ler e escrever, ter carteira de identidade ou documento equivalente, possuir Cadastro de Pessoa Física (CPF) e apresentar comprovante de residência. 

Cumprindo esses requisitos, é preciso preencher um formulário de requisição no Detran ou em um Centro de Formação de Condutores (CFC) e pagar as taxas equivalentes, que variam dependendo do estado e do local de inscrição. 

Depois você tem 12 meses para cumprir o processo para tirar a habilitação, composto por um exames psicológico (psicotécnico), médico e de visão (aptidão mental e física), de conhecimento da legislação (prova teórica com 30 questões, que requer 70% de acerto) e cumprir 45 horas de aula teórica, 20 horas de aulas práticas. 

Depois disso é preciso ainda passar na prova prática para pegar a habilitação temporária, com validade de 1 ano. De modo geral esse é o processo básico para todos os tipos de CNH.

Modelos de CNH

Desde junho de 2022 a CNH está de cara nova, agregando mudanças importantes e dando uma boa modernizada no modelo da carteira. As mudanças foram publicadas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) através na Resolução nº 886, e agora permitem, por exemplo, incluir o nome social e a filiação afetiva se o condutor quiser.

Outra mudança é a incorporação de um código internacional que já era usado nos passaportes. Ele permite que o condutor embarque nos terminais de autoatendimento nos aeroportos brasileiros.

Mas as mudanças também beneficiam os brasileiros no exterior, já que o documento também é oficialmente válido como identidade. Agora a carteira traz diversas informações em outros idiomas, como inglês e francês, facilitando seu entendimento em terras estrangeiras.

A nova CNH, que será trocada gradativamente, traz ainda novas cores e informações sobre os veículos que o condutor pode dirigir e também sobre a atividade remunerada como motorista, se for o caso.

Além disso, é possível usufruir da CNH digital, que nada mais é do que a versão digitalizada do documento físico oficial – e vale como documento oficial de identificação em todo o território nacional. 

No caso de ser um modelo antigo (com emissão anterior a maio de 2017) é preciso renovar ou tirar a segunda via simplificada da CNH, fazendo a solicitação no site do Detran da sua cidade.

Ninguém é obrigado a ter a CNH digital, mas é altamente recomendado pela praticidade do documento digitalizado. De acordo com a Resolução  684/17 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e com a Resolução 720/17, toda autoridade de trânsito é obrigada a aceitar o documento digital.

 

CNH categoria ACC

Tem motocicleta motorizada ou ciclomotor? Então você precisa da CNH categoria ACC. É ela que autoriza a condução de veículo de duas ou três rodas, provido de um motor de combustão interna e cuja cilindrada não seja maior que 50 cm³ (ou 3,05 polegadas cúbicas). A velocidade máxima de fabricação também não pode exceder 50 Km/h.

Visando conseguir a permissão para conduzir esse tipo de veículo, o interessado deve participar de, pelo menos, 5 horas de aula, além de realizar aulas práticas de pilotagem em motoescolas, também conhecido como Centro de Formação de Condutores (CFC).

 

CNH categoria A

É o tipo de CNH para quem pilotar moto. É a carteira que habilita o condutor para veículos motorizados de duas ou três rodas, com ou sem carro lateral. É o caso das motos, motonetas e triciclos.

Esse tipo de CNH é um pouco mais simples de tirar do que as demais. O processo de obtenção da carteira inclui apenas 20 horas de aulas teóricas sobre meio ambiente e convívio social, noções de mecânica e primeiros socorros, legislação de trânsito e, a maior parte, sobre direção defensiva.

E são apenas 5 horas de aulas práticas, mas uma delas tem que ser feita no período noturno.

 

CNH categoria B

Carros, picapes, utilitários, vans e quadriciclos estão na categoria B da CNH. Ela é destinada aos condutores de veículos motorizados que não estão incluídos na categoria A e cujo peso bruto não passe de 3,5 toneladas.

A capacidade de passageiros também não pode passar de 8 pessoas, sem contar com o motorista. Quem tem esse tipo de CNH também pode acoplar reboques e semirreboques, desde que o total da extensão e do veículo não ultrapasse o peso ou lotação máximos definidos. Mas atenção, o acoplamento de trailers não é permitido nessa categoria.

 

CNH categoria C

Vans de carga, caminhões e caminhonetes estão na categoria C da CNH. Então quem tem CNH do tipo C pode conduzir todos os veículos abrangidos pela categoria B e ainda os de transporte de carga com peso bruto total maior que 3,5 toneladas. 

Veículos com unidades acopladas também estão nessa categoria, mas o conjunto precisa ter o peso total máximo de 6 toneladas. Alguns exemplos são os tratores, máquinas agrícolas e de movimentação de cargas em geral. 

Para tirar esse tipo de CNH o motorista precisa já ter habilitação na categoria B por pelo menos 1 ano sem ter cometido infrações médias reincidentes, infrações graves ou gravíssimas nos 12 meses anteriores ao pedido da nova CNH.

 

CNH categoria D

A CNH categoria D é para quem quer conduzir os veículos abrangidos pelas categorias B e C e ainda os utilizados no transporte de passageiros com lotação maior que 8 lugares, além do motorista. É o caso, então, dos ônibus, micro-ônibus e das vans de passageiros.

Para tirar a CNH tipo D é preciso que o motorista já tenha carteira de habilitação do tipo B há 2 anos ou do tipo C há 1 ano. Além disso, a idade mínima passa para 21 anos e, assim como na categoria C, não pode ter cometido infrações médias reincidentes, infrações graves ou gravíssimas nos 12 meses anteriores ao pedido da nova CNH.

 

CNH categoria E

Essa é a categoria onde o motorista pode dirigir veículo de todos os tipos, ou seja, todos os incluídos nas categorias B, C ou D, com reboque semirreboque, unidade acoplada, articulada ou trailer com peso total de 6 toneladas ou mais e com lotação igual ou maior que 8 lugares.

É o caso, por exemplo, de carros tracionando trailer, treminhão (caminhão tracionando duas carretas) ou ônibus articulado (o “sanfonão”). Nesse caso, o candidato à CNH tipo E precisa ter, no mínimo, 21 anos e pelo menos 1 ano de carteira nas categorias C ou D.

 

Carteira de motorista internacional

Para quem quer dirigir em outros países é preciso tirar a carteira de motorista internacional, ou melhor, a Permissão Internacional para Dirigir (PID). Ela é, na verdade, apenas a tradução certificada da CNH em francês, japonês, chinês, árabe, alemão, russo, inglês, espanhol e português. Por isso, ela precisa ser apresentada juntamente com a Carteira Nacional de Habilitação.

De modo geral, todos os 100 países que integram a Convenção de Viena aceitam a PID, mas é sempre bom verificar a situação com o consulado brasileiro de onde planeja ir. A sua emissão deve ser requerida no site do Detran do seu estado mediante uma taxa que varia conforme o local.

 

Carteira de Motorista para Pessoas com Deficiência (PCD)

O processo de emissão da CNH para pessoas com deficiência pode variar conforme a legislação de cada estado, mas, em geral, assim como já citado anteriormente, o processo envolve aulas práticas e teóricas. 

A diferenciação parte, principalmente, da avaliação médica. O primeiro passo, antes até mesmo de realizar a matrícula na autoescola, é procurar um médico especializado em medicina do tráfego ou um perito do órgão de trânsito responsável. Ele será o responsável por avaliar a deficiência do candidato e emitir um laudo médico atestando a aptidão para dirigir.

A partir da avaliação médica, o candidato realizará aulas práticas de direção, adaptadas às suas necessidades específicas, se necessário, isso com apoio e auxílio do instrutor da autoescola. Após a realização das aulas, o candidato deverá realizar exames teóricos e práticos, semelhantes aos exigidos para a carteira de motorista convencional. 

Após a aprovação nos exames, o órgão de trânsito emitirá a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com a observação de que se trata de uma CNH PCD. Essa observação permite que o condutor se beneficie das isenções fiscais na compra de veículos adaptados.

 

 A Zignet te ajuda escolher a CNH que melhor atende às suas necessidades

Conhecer bem os tipos de CNH e fazer a melhor escolha para seus objetivos é essencial. Afinal, a carteira de habilitação é essencial para a rotina do motorista, seja qual for a função do veículo. 

Assim você está legalmente habilitado e pode dirigir com segurança e tranquilidade. Então não esqueça de manter o documento atualizado, observando a data de renovação e monitorando os pontos e as multas que podem ocorrer.

Na Zignet você controla todos os débitos apenas com a placa do carro, garante facilidades para parcelamentos e pagamentos e ainda fica por dentro das novidades no trânsito através do nosso Blog!

4.9/5 - (13 votes)

A ZIGNET é uma Instituição de Pagamento que surgiu para facilitar e inovar a forma de recebimento de contas, à vista ou parceladas, por meio de cartões ou outras modalidades de pagamentos eletrônicos.

Além de oferecer os serviços tradicionais de recebimento de cartões, as maquininhas ZIGNET também têm como diferencial parcelar em até 12 vezes, no cartão de crédito, boletos e contas emitidos por empresas públicas e privadas. Atendimento personalizado, tecnologia de ponta e o melhor custo-benefício são vantagens que a ZIGNET disponibiliza aos seus clientes, oferecendo maior agilidade e segurança nas transações de pagamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe nas redes sociais

Últimas publicações