Logo Zignet branco

| Blog

Organização financeira para 2023: 10 dicas para colocar em prática

Mulher sentada com o notebook no colo
Índice do conteúdo

Uma grande dificuldade que enfrentamos todos os meses é a organização financeira, seja por um gasto inesperado ou mesmo por um descontrole financeiro, que já vem somado de meses anteriores. Isso pode ocorrer por uma falta de planejamento ou mesmo desconhecimento de formas práticas e eficazes de lidar com o dinheiro.

Por isso, saber formas práticas de como estabelecer uma relação mais saudável com as finanças é essencial. Que tal adotar esse hábito para 2023? Acompanhe o post para entender mais sobre o assunto e anotar nossas 10 dicas para ter sua organização financeira!

Afinal, qual é a importância de ter uma organização financeira?

Acreditamos que nenhum de nós gosta de ficar preocupado com a situação financeira, certo? Ela acaba afetando muitas áreas da nossa vida, inclusive a nossa saúde física e mental. Por isso, a primeira justificativa para se ter as finanças organizadas é justamente se manter tranquilo no cotidiano. Assim, você conseguirá desfrutar de uma vida mais plena, entendendo momentos de quando pode ou não gastar mais dinheiro.

Além disso, caso tenha objetivos concretos em mente — como comprar um carro, uma moto ou uma casa, ou mesmo fazer aquela viagem dos sonhos é importante que sua vida financeira esteja em dia, já que esse é um grande passo a se concretizar. Assim, você consegue fazer de forma tranquila, sem comprometer o seu orçamento futuro.

Dessa forma, é possível calcular e estabelecer prazos claros no que almeja alcançar e, com certeza, o objetivo será concluído de forma mais eficaz!

Veja também: 5 etapas simples para sair rapidamente das dívidas

Confira 10 dicas de organização financeira com a Zignet!

Agora que sabemos a importância de termos a organização financeira em dia, vamos conferir dicas práticas de como deixá-la dessa forma a partir de 10 bases muito importantes para seguirmos.

1. Estude mais sobre finanças

O estudo é a base para entendermos melhor como qualquer coisa acontece e é claro que com as finanças não poderia ser diferente!

Assim, dedique um tempo semanal para entender mais sobre toda essa área de conhecimento. Seja aprender mais sobre as variações no mercado, dicas de como economizar ou mesmo como investir seu dinheiro de forma segura.

E a própria internet está cheia de informações, mas cuidado: busque sempre por fontes confiáveis, como grandes portais de finanças e pessoas especialistas no assunto. Há informações em formatos de vídeos, podcasts e escrito — é só escolher a sua preferida e investir ao menos uma hora por semana.

2. Faça um balanço do ano anterior

Os planos relacionados ao dinheiro que você fez no início do ano deram certo? Seja economizar, deixar as contas em dia ou mesmo fazer um grande investimento? Analise os motivos de cada meta ter dado certo ou não, e entenda o que pode melhorar para o próximo ano, para que elas sejam satisfatórias.

3. Elabore um planejamento financeiro pessoal

Para isso, primeiramente, tenha metas realistas de serem alcançadas, assim, você evitará frustrações futuras ou apertos no seu orçamento durante o ano.

Com um bom planejamento, a sua organização financeira ficará bem mais controlada, pois você vai entender para onde está indo o seu dinheiro, e não chegará no final de cada mês sem lembrar com o que acabou gastando.

Assim, a qualidade de vida também tende a aumentar, já que é possível reservar quantias para uso em diversas áreas da vida, até aquelas que te dão mais prazer, como um jantar com a família fora da rotina em um novo restaurante da sua cidade.

4. Busque formas de quitar suas dívidas

A organização financeira nunca ficará em dia se você não focar já de início em possíveis dívidas que possua. Elas devem ser as primeiras a serem eliminadas, já que dívidas costumam ter juros altos conforme o tempo passa.

Assim, se informe se não é possível renegociá-la e, se puder, use bônus ou 13º para fazer o pagamento e se livrar dela de uma vez.

Confira também: Como aproveitar o 13º para regularizar documento do veículo?

5. Envolva toda a sua família na organização financeira

Se você não mora sozinho, é importante que toda a família esteja ciente de como a organização financeira da casa está organizada, afinal, todos contribuem os gastos. É um bom momento para estabelecer metas em conjunto, para que todos colaborem para alcançá-las.

Além disso, caso tenha filhos, eles aprenderão desde cedo a pensar criticamente sobre o dinheiro e entender que é possível se organizar para desfrutar dele de forma saudável.

6. Estabeleça um orçamento para cada tipo de gasto

Sabemos que a vida nos gera diferentes tipos de gastos, né? Tem aqueles mais essenciais, os inesperados e os supérfluos. Por isso, é importante estabelecer quanto de dinheiro cada uma dessas áreas devem receber para ser gasto.

Os gastos essenciais costumam levar a maior quantidade de dinheiro, cerca de 50% do orçamento familiar, já que são itens que não dá para viver sem, como alimentação, transporte, moradia e saúde.

Os gastos mais supérfluos são aqueles destinados a situações que variam de pessoa para pessoa, de acordo com o estilo de vida, como itens de vestuário, lazer, viagens, assinatura de streamings e outros. O ideal é que esse gasto não passe de 30% do seu orçamento.

Para situações inesperadas, como uma doença, perda de emprego ou outra fatalidade, é importante que você tenha uma reserva financeira para se manter. Você também pode guardar dinheiro para uma compra específica no futuro. É interessante conseguir reservar 20% do seu orçamento — mas, se for possível, guarde a quantia que conseguir, isso já é muito positivo.

7. Estabeleça prioridades

A partir da dica 6, você consegue entender melhor quais são as prioridades da sua vida. Por exemplo, será que todos seus gastos mais supérfluos são indispensáveis ou você consegue se livrar de alguns deles?

Por exemplo, sabendo que início de ano sempre tem gastos mais caros, como os pagamentos de IPTU e IPVA, ou mesmo gastos escolares, caso tenha filho, é importante pensar se não é mais relevante se organizar para investir seu dinheiro nessas despesas do que pedir delivery muitas vezes por mês.

Acesse e entenda: IPVA atrasado: o que acontece e como pagar parcelado?

8. Tenha todos os seus gastos centralizados em uma planilha ou aplicativo

Para organizar toda a sua vida financeira, é preciso ter na ponta do lápis tudo o que entra de dinheiro em casa e tudo o que sai. Para isso, tenha todos esses gastos anotados!

Uma forma prática é utilizar planilhas ou mesmo aplicativos em que você consegue colocar esses dados e acompanhar a sua vida financeira de forma controlada. Dessa forma, vai ser fácil de visualizar onde está tendo mais gastos e conseguir entender se consegue poupar ou melhorar a forma de usar seu dinheiro.

9. Pense em uma maneira de ter uma reserva de emergência

Como abordado no item 6, é importante você conseguir reservar um valor do que recebe para a reserva de emergência. Ela nada mais é do que um valor que você guarda mensalmente e não utiliza, apenas em casos de grande necessidade.

Dessa forma, caso aconteça, não é preciso recorrer a empréstimos, por exemplo, que geram juros altos e aumentam as dívidas no futuro.

O interessante é que consiga fazer uma reserva que cubra gastos básicos de pelo menos seis meses. Mas é claro que a realidade de cada um é diferente! Por isso, a quantia que você conseguir guardar já vai ser muito interessante, caso necessite no futuro!

Entenda mais: Como parcelar boleto: dicas simples para aliviar as finanças!

10. Pense em meios de aumentar a renda mensal da família

Se possível, aumentar a renda é uma dica final para você conseguir uma melhor organização financeira. Uma dica é, caso tenha um dinheiro guardado, invista, pois ele parado não irá se multiplicar. Atualmente, há formas seguras de fazer isso, basta se informar.

Tem opções líquidas em que você consegue investir o dinheiro e, se precisar, ter ele de volta no mesmo dia ou em um prazo curto. Assim, você recebe pelo tempo que ele ficou rendendo: quanto mais tempo, mais dinheiro extra vem para você.

Também há outras formas com prazos mais longos e recebimentos maiores, informe-se!

Gostou das nossas dicas? Com certeza, ao aplicá-las, você verá uma grande diferença na sua vida! Esperamos que elas tenham sido úteis para você, não deixe de continuar acompanhando o nosso blog para mais posts que te ajudem como esse. Até logo!

4.5/5 - (16 votes)

A ZIGNET é uma Instituição de Pagamento que surgiu para facilitar e inovar a forma de recebimento de contas, à vista ou parceladas, por meio de cartões ou outras modalidades de pagamentos eletrônicos.

Além de oferecer os serviços tradicionais de recebimento de cartões, as maquininhas ZIGNET também têm como diferencial parcelar em até 12 vezes, no cartão de crédito, boletos e contas emitidos por empresas públicas e privadas. Atendimento personalizado, tecnologia de ponta e o melhor custo-benefício são vantagens que a ZIGNET disponibiliza aos seus clientes, oferecendo maior agilidade e segurança nas transações de pagamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe nas redes sociais

Últimas publicações