Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

Cinto de segurança salva vidas. Entenda porque todos os passageiros devem usar!

O cinto de segurança, apesar de ter sua importância e obrigatoriedade, ainda é visto por muitas pessoas como algo desnecessário.

Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que 20,6% da população declarou que não faz o uso de cinto de segurança em carros e vans.

No que se diz respeito ao uso de cinto no banco traseiro, metade da população não utiliza, sendo que é obrigatório na frente e atrás do veículo.

Um dos motivos para não utilizarem o cinto é o mito de que o passageiro traseiro está protegido pelo encosto do banco dianteiro, e também o fato de não ter volante ou painel para se lesionar. Esses mitos são muito prejudiciais na segurança veicular do Brasil, pois a força que uma pessoa sofre em uma batida é cerca de 35 vezes o seu peso. Imagine o impacto!

Com o objetivo de conscientizar você, leitor, preparamos esse artigo com alguns bons motivos para todos usarem cinto de segurança. E também apresentaremos as leis e estatísticas sobre segurança veicular. Apertem os cintos e vamos lá!

4 motivos para você começar a usar cinto de segurança

Além dos riscos de acidente de trânsito, existe multa por não usar cinto, que pesa no bolso do condutor e gera pontos em sua CNH.

Para você entender melhor o porquê de motoristas e passageiros utilizarem cinto de segurança, veja logo abaixo quatro motivos:

1.Reduzir acidente de trânsito

Usar o cinto é uma das principais formas de reduzir os riscos de lesões em acidentes de trânsito.Um acidente pode levar à morte, mas também pode causar sequelas ao longo da vida, como deixar a pessoa paralisada (paraplégico ou tetraplégico), causar perda de visão e traumatismo craniano.

O Brasil ocupa a quarta posição no ranking de países com mais mortes em acidentes de trânsito, segundo dados de 2019 da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Outro dado alarmante é que segundo o Jornal Estadão, no Brasil, a cada 15 minutos, 1 pessoa morre em um acidente de trânsito, e a cada 2 minutos 1 pessoa sofre sequelas devido ferimentos em acidentes.

O uso correto, por todos os passageiros, pode reduzir as mortes e lesões graves em até 70%, segundo um artigo publicado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Por isso, para uma maior segurança veicular coletiva, use cintos de segurança e incentive seus amigos e familiares a usar também.

2.É obrigatório pela legislação brasileira

Desde 1997 o uso de cintos de segurança é obrigatório para condutores e passageiros em todo território nacional, conforme Lei nº 9.503 do Código de Trânsito Brasileiro.

Essa obrigatoriedade pode ser encontrada no Artigo 65, conforme citado abaixo:

“Art. 65. É obrigatório o uso do cinto de segurança para condutor e passageiros em todas as vias do território nacional, salvo em situações regulamentadas pelo CONTRAN.”

Vale destacar as normas quanto à segurança veicular das crianças, cuja faixa etária e peso são levados em consideração. Crianças de até 1 ano ou até 13 kg devem usar “bebê conforto” desde o nascimento, enquanto a cadeirinha é para crianças de 1 a 4 anos, com peso de 9 a 18 kg. 

Ambos dispositivos devem ser instalados conforme recomendações do fabricante, e devem estar com cinto de segurança colocado corretamente. Já o assento de elevação, é indicado para crianças entre 4 e 10 anos. Apenas a partir dos 10 anos completos que é permitido elas irem no banco dianteiro.

3.Multa por não usar cinto e outras penalidades

Além de oferecer riscos à segurança, os condutores podem levar multa por não usar o cinto e também perderem pontos na CNH.

Segundo o Artigo 65 do Código de Trânsito Brasileiro, a infração do motorista que não usa o cinto ou permite que algum passageiro não o use é grave (5 pontos).

Já a penalidade é uma multa por não usar cinto de R$ 195,23 ao proprietário do veículo. Também há uma medida administrativa, segundo este mesmo artigo, que é a retenção do veículo até a colocação do cinto pelo infrator.

Portanto, se você é motorista ou tem um veículo utilizado por outra pessoa, assegure que o cinto de segurança seja usado por todos.

4.Ergonomia do condutor

O cinto também é fundamental na ergonomia do motorista, pois ele proporciona firmeza e a posição correta para maior conforto na direção. Isso faz com que o motorista fique menos cansado e tenha um desempenho melhor enquanto dirige, evitando acidentes e outros problemas no percurso.

Cuidados no uso e manutenção do cinto de segurança veicular

Para o cinto de segurança ter sua eficácia na proteção e segurança veicular, ele deve estar em ótimas condições de funcionamento e ser utilizado de forma correta.

No que se diz respeito às condições do cinto, independente do tipo (2, 3 pontos), a faixa, fivela, encaixe, mola e todas as outras peças devem estar em pleno funcionamento.

Caso alguma peça esteja com desgaste, apresentando alguma falha ou esteja vencida, é preciso realizar a troca.

Por exemplo, o tecido do cinto não pode estar com rasgos ou desgastados, pois podem se romper em um possível acidente. Outro sinal que indica se você deve trocar o cinto de segurança é quando o cinto encaixa, porém fica frouxo e sai com facilidade.

Por fim, é preciso estar atento ao uso correto do cinto. Para isso, algumas instruções são:

 

  • Passe o cinto por cima do ombro, abaixo do pescoço;
  • Nunca deixe a correia do cinto torcida;
  • Faça o cinto passar nos quadris, e não na barriga;
  • Não deixe o cinto com folga, ele precisa estar bem ajustado;
  • Ajuste o banco de forma correta.

 

________________

Conforme visto até aqui, o cinto salva vidas! Ao entrar no carro, coloque o seu cinto e certifique se todos os outros passageiros também colocaram.Não importa a velocidade ou a distância, a segurança veicular deve estar sempre em primeiro lugar!

Esperamos que os motivos apresentados e as dicas te incentivem a ficar seguro no trânsito. Até a próxima!