Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

5 dicas para aumentar o fluxo de caixa da sua empresa

“O lucro é o oxigênio das empresas, mas viver é muito mais do que respirar”. Peter Drucker

No Brasil, as micro e pequenas empresas representam 27% do PIB. São 9 milhões de micro e pequenas empresas que respondem por mais de um quarto da economia brasileira.

Embora o Brasileiro seja um povo empreendedor, um estudo realizado pelo Sebrae Nacional apontou que 24,4% das PMEs fecham as portas com menos de dois anos de existência. E esse percentual pode chegar a 50% nos estabelecimentos com menos de quatro anos.

Entre as principais causas de fechamento das empresas, 39% consiste no fato de os empreendedores não saberem qual é o capital de giro necessário para abrir e manter o negócio.

Não importa o tamanho ou o nicho de atuação do seu negócio, de acordo com especialistas é preciso ter o controle do fluxo de caixa na “ponta do lápis”. Neste artigo vamos dar cinco dicas para você conseguir um “up” nessa questão financeira. Continue lendo.  

O que é fluxo de caixa

Explicando da forma mais simples possível, fluxo de caixa é o movimento de entrada e saída de dinheiro da sua empresa. Ou seja, aquilo que se recebe e se gasta. Para dar certo, uma empresa precisa colocar o controle do fluxo de caixa como uma das prioridades. Estamos falando de receitas e despesas. Consequentemente, estamos falando de sucesso ou risco de inadimplência.

Detalhe importante: Não adianta apenas acompanhar a movimentação do caixa em tempo real. É preciso ter a capacidade de projetar as transações futuras, para planejar ações e investimentos.  

“É muito comum as pessoas misturarem despesas da pessoa física com a jurídica, em uma conta. Uma das expressões mais usadas pelos pequenos empreendedores é ‘Vou fazer uma retirada’, mas isso significa uma agressão aos cofres da empresa”.

Essa mistura entre despesas individuais e corporativas é um problema quando se trata de lidar com a Receita Federal. Há menos controle sobre seus gastos e é fácil perder o caminho para onde o dinheiro vai, podendo gerar um risco desnecessários ao cair na malha fina.

Para saber mais:
Você sabia que o SEBRAE oferece um curso online gratuito sobre como controlar o fluxo de caixa ?   Acesse o link abaixo e se inscreva agora mesmo:
 
https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline/como-controlar-o-fluxo-de-caixa


O que fazer para melhorar o fluxo de caixa

Todo mundo quer que a sua empresa seja próspera e rentável, certo? Então, dedique-se a melhorar a gestão financeira e controlar corretamente o fluxo de caixa. Conquistar mais receitas é possível, sim. 


Indo um pouco mais a fundo nessa questão, ainda de acordo com o SEBRAE há alguns comportamentos comuns observados nas empresas de sucesso.

Elas se antecipam aos fatos, buscam intensamente informações e persistem nos objetivos. Também é importante destacar que elas planejam ações para atingir metas e intensificam o contato com outras empresas, bancos, entidades e o governo.

 

  1. Controle diariamente as entradas e saídas – Parece uma coisa básica, mas muitos empreendedores se esquecem de fazer isso. É comum perder o controle das finanças, por falta de monitoramento do fluxo de caixa. Fique atento, afinal, perceber esse problema só quando ele já está grande pode levar a empresa ao fechamento.

    Então, não pense duas vezes e adote a estratégia de controle diário do fluxo de caixa. Dessa forma, você vai prevenir surpresas desagradáveis e poderá planejar ações de cobertura de crédito nos casos de não pagamentos. A Zignet consegue te ajudar nesse controle com a conta Zigbank, nela você pode acompanhar de maneira digital as entradas e saídas, e o saldo diariamente. Faça o pré-registro para abertura de sua conta no link: https://www.zignet.com.br/zigbank

   

  1. Registre todas as informações – Principalmente para quem está começando, a gestão financeira de uma empresa é complexa, exige responsabilidades e técnicas. Calma. Nada que dedicação e disciplina não resolvam. O básico é organizar a movimentação de seu caixa. Todas as despesas e receitas precisam ser registradas.

    Não deixe nada de fora. Um software de gestão pode ajudar muito nesse sentido, automatizando o gerenciamento financeiro. Tudo ficará organizado e transparente, simplificando o processo. Resultado: informações reais e atualizadas.

    Existem alternativas, como sistemas de gestão financeira em nuvem. São práticos e funcionais. Esses sistemas entregam um controle financeiro detalhado e proporcionam visibilidade das informações em tempo real. De quebra, armazenar em nuvem permite o acesso de qualquer lugar, dispensa o acúmulo de papéis.

    Para saber mais:
    A arquitetura dos sistemas ERP é bastante democrática e, ao contrário do que muitos pensam, esse tipo de solução não é exclusividade das grandes empresas.


Dados recentes, fornecidos pela Capterra, mostram que 44% das empresas com até 250 funcionários no Brasil já utilizam sistemas de gestão empresarial. O mercado de ERP para pequenas empresas não para de crescer.

   
Links úteis:
https://www.bling.com.br

https://www.contaazul.com.br

 

  1. Mantenha um relacionamento saudável com clientes/fornecedores – Não espere o fantasma da inadimplência assustar você. Intensifique as ações de enfrentamento ao problema. É importantíssimo, por exemplo, manter uma relação de parceria com os clientes e fornecedores. Passe a atuar em conjunto, invista na ajuda mútua. Com isso a cadeia produtiva torna-se mais saudável. Não entendeu? Na prática, você precisa se aproximar das empresas com as quais você negocia, porque se todas elas tiverem sucesso você também vai crescer, assim como a saúde do seu fluxo de caixa.  De acordo com o SEBRAE, interagir com empresas do mesmo segmento também pode ser a porta para mais inovação e competitividade.

 

  1. Análise de crédito – Todo o cuidado é pouco, mas sempre mantendo o bom senso. Você precisa tornar a análise de crédito uma coisa rotineira. Analise se o cliente faz o pagamento dentro do prazo combinado, afinal, você pode até estar vendendo bem, mas, se não receber o dinheiro em dia, o fluxo de caixa ficará negativo. Avalie com atenção a capacidade de o cliente arcar com o compromisso assumido. Isso é fundamental.


Uma das empresas referência em análise de crédito é a SERASA Experian.  Você pode verificar dados relevantes sobre prospects e até mesmo de clientes atuais:   https://www.serasaexperian.com.br/solucoes/score/

 

  1. Antecipação de recebíveis – Você sabia que com a maquininha da Zignet é possível realizar a antecipação dos recebíveis do seu comércio ? 

   
A antecipação de recebíveis é uma ótima possibilidade de conseguir crédito e melhorar o fluxo de caixa da sua empresa, já que não requer pegar empréstimo ou outras linhas de créditos, que geralmente têm maiores riscos e maiores taxas.

Antecipação de recebíveis tem grandes benefícios, como: maiores liquidações e  segurança. Com a Zignet você escolhe como, quando e com qual frequência deseja receber suas vendas, seja de forma eventual ou automática, você tem o dinheiro na hora que precisar!

Para solicitar a sua maquininha basta clicar aqui. 

Para ler mais a respeito da antecipação de recebíveis clique aqui

Os números não mentem

Talvez você precise de uma ajuda especializada. Para ter a resposta, basta analisar o fluxo de caixa dos meses anteriores. Você vai encontrar despesas que se repetem:

. Pagamento de insumos;

. Funcionários;

. Contas como água, luz, telefone, internet;

. Impostos e encargos. 

Com esses números em mãos, você poderá fazer estimativas de quanto se deve gastar nos meses seguintes. Da mesma forma, você deve fazer com os valores que entram mensalmente. Colocando tudo em números, é a hora de exercitar o equilíbrio. Exemplo: Reserve parte do lucro de um mês para outro que costuma ter menos entradas. Assim, você poderá fugir das contas no vermelho no mês de baixa ou pode ajudar a antecipar investimentos. Caso você não consiga fazer isso, é hora de contratar um especialista.

Sim, o que pode parecer uma despesa extra, no final das contas (em muitos casos) será a salvação da sua empresa. São vários os exemplos de pessoas que não têm tempo para cuidar do próprio empreendimento, fazer uma análise mais detalhada sobre despesas e receitas. Outros não conseguem se dar bem com números. Os contadores podem ajudar a empresa a detectar desajustes e indicar soluções para ajustar o caixa. Às vezes, coisas como realocar recursos, ampliar a arrecadação ou enxugar gastos tornam-se tarefas fáceis quando orientadas por esses profissionais.

Investir pode ser a melhor solução

Como dissemos, não existe uma regra mágica para controlar o fluxo de caixa, são muitos os caminhos e muitas as opções. Cabe a você escolher aquela que mais se adapta à sua empresa. Algumas opções são mais fáceis, simplificam processos, automatizam tarefas, liberando o empreendedor para fazer outras tarefas.

Avalie se é interessante para o seu negócio contratar uma empresa que ofereça sistemas de gestão financeira compatíveis com outros sistemas que já são utilizados para outras finalidades. Geralmente, os preços são acessíveis e permitem a realocação de funcionários que estavam em funções burocráticas para tarefas mais dinâmicas, criativas e de maior valor agregado. 

São dicas simples de colocar em prática, mas que podem fazer toda a diferença.  Sucesso!

Lembre-se, aqui na Zignet, além de pagamentos veiculares, também é possível realizar o parcelamento de boletos, em 12x no cartão de crédito. Para realizar uma simulação desse pagamento basta clicar aqui.