Logo Zignet branco

| Blog

Como financiar moto e o que é preciso?

Tempo de leitura: 7 minutos
financiar moto
Índice do conteúdo
5/5 - (1 vote)

Estilo de vida para uns, geração de renda para outros, simples agilidade na locomoção para outros tantos. Seja qual for o motivo, a vida em duas rodas conquista cada vez mais adeptos no país e o financiamento de motos não para de crescer. 

De acordo com a B3, uma das maiores empresas mundiais de infraestrutura de mercado financeiro, o financiamento de motos cresceu 47,3% em 2024 em relação ao ano anterior. E tudo indica que este ano a venda de motos financiadas vai disparar ainda mais.

Então se você está em busca de uma moto para chamar de sua, mas não pretende pagar à vista, é importante saber como funciona este tipo de transação e o que é preciso para conseguir o melhor resultado na transação.

Afinal, o parcelamento é uma ótima opção para quem quer evitar a descapitalização súbita, manter uma reserva de emergência, aliviar o orçamento ou simplesmente investir em outras prioridades sem abrir mão de seus sonhos.

Se o seu é um destes casos, este artigo é para você. Leia até o final e saiba tudo sobre financiamento de motos!

 

O que é financiamento de moto?

O financiamento de moto não tem mistério: ele acontece quando você pega um dinheiro emprestado com uma instituição financeira para comprar sua motocicleta – nova ou usada – em uma agência ou concessionária. 

Dessa forma elas recebem o valor integral da moto e você paga parcelado ao banco onde fez o contrato de financiamento. Mas é preciso atenção às condições, já que no contrato estão definidas as taxas de juros, acréscimos em caso de atraso e o número de parcelas.

Ou seja, o seu compromisso de pagamento passa a ser com a instituição financeira na qual fez o financiamento, que, nesse caso, como tem uma finalidade específica, também recebe o nome de Crédito Direto ao Consumidor (CDC).

E há diversas vantagens em fazer um financiamento para comprar moto, mas o principal deles é não precisar desembolsar o dinheiro todo de uma vez. Assim, não há necessidade de passar meses ou anos juntando dinheiro. Basta ter o suficiente para dar o valor de entrada e capacidade real de pagar as parcelas.

Mas em muitos casos é até possível fazer o financiamento sem sequer precisar dar entrada. Só que nestes casos, os juros costumam ser mais altos, impactando o custo final da moto. Então é bom avaliar bem as opções. 

Pesquise bastante, porque você pode encontrar condições bem diferentes de um banco para outro. Faça simulações e escolha a que for mais atraente para o seu orçamento.

Aliás, o financiamento muitas vezes é a forma preferida de adquirir um bem mesmo por quem tem o valor para dar à vista. Embora nesse caso seja possível negociar um desconto, várias pessoas preferem deixar o dinheiro rendendo e ir pagando aos poucos, ou simplesmente não se descapitalizar de uma vez só.

Por outro lado, as parcelas podem ficar tão suaves, que o orçamento fica leve, dando espaço para que outras coisas importantes sejam feitas – como viagens para aproveitar a moto, por exemplo.

 

Tipos de financiamento de moto

Outro ponto importante é que os financiamentos de moto não são todos iguais, Basicamente há 3 tipos: o financiamento bancário, leasing e o consórcio de motos.

Financiamento bancário (ou CDC)

Nesse modelo você pede o dinheiro emprestado ao banco, que oferece um longo período de tempo para você pagar o financiamento com juros e correção monetária. 

Então o banco paga a sua moto à vista para a loja ou concessionária e você fica devendo ao banco. Até que você acabe de pagar todas as parcelas, a moto fica alienada. 

Então a moto é sua, mas serve como uma garantia de pagamento: se você não pagar as parcelas, o banco toma a moto para quitar o que ficou devendo.

A vantagem é que você pode financiar até 100% da moto, ou seja, até mesmo sem entrada, como já dissemos antes.

Leasing

O leasing combina aluguel com financiamento. Você escolhe a moto que quiser, a concessionária ou financeira compra essa moto e aluga para você por um determinado período. Então você paga parcelas mensais e, no final, pode escolher entre comprar a moto ou devolvê-la. 

Uma das vantagens é que as taxas do leasing são menores do que as do financiamento, significando parcelas mais baixas. 

Porém, ao contrário do financiamento, a moto não será sua desde o início, ela ficará em nome da concessionária até que todas as mensalidades sejam pagas. Só então você poderá passar a moto para o seu nome.

Por isso, enquanto a moto estiver em leasing, você não pode vendê-la. E se atrasar ou parar o pagamento, a moto também pode ser tomada.

Consórcio

O consórcio é bom para quem não tem pressa em ter a moto. Ele é uma compra coletiva programada. Você entra em um grupo de pessoas que também querem comprar uma moto, paga parcelas mensais e espera ser sorteado.

É possível dar lances nos sorteios, aumentando a chance de pegar a moto mais rapidamente. Uma das vantagens é que não há cobrança de juros, mas é preciso pagar uma taxa de administração para a empresa administradora do consórcio. Já um ponto negativo é que você não sabe quando será sorteado e pegará a moto.

 

Requisitos para financiar uma moto

É preciso reunir alguns documentos, mas o principal requisito que o banco ou instituição financeira vai analisar é a forma como você se relaciona com o dinheiro.

E o seu score de crédito é um bom termômetro para isso. Através de uma pontuação ele indica se você é ou não um bom pagador. Quem atribui esses pontos são os órgãos de crédito, como SPC e Serasa, através da análise do seu histórico de pagamento e da forma como está comprando atualmente: se o pagamento é feito à vista ou parcelado, se há atrasos no pagamento ou se está em dia com as dívidas etc.

O score vai de zero a 1000, e para ter uma boa chance de ter seu crédito aprovado, o ideal é ter, no mínimo, 500 pontos. E quanto maior for a sua pontuação, maiores serão as suas chances da sua solicitação ser aprovada.

Outro ponto importante é a sua renda atual e se você realmente tem condições de assumir as parcelas do financiamento da moto.

Além disso, é preciso apresentar um documento original de identificação válido, e os comprovantes de renda e de residência.

 

Passo a passo para financiar uma moto

O financiamento em si não é complicado, mas é fundamental não estar com o nome sujo na praça. Ou seja, você não pode ter restrição em órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Por isso, se tem dívidas não pagas, procure regularizar sua situação negociando os valores com seus credores. E pode contar com a Zignet para te ajudar a colocar tudo em dia, parcelando seus boletos em até 12X no cartão de crédito.

Isso feito, é a hora de partir para a ação. Uma das exigências é que você tenha capacidade de pagamento, certo? E você precisa comprovar que tem. Apesar de não haver uma renda mínima para conseguir o financiamento de moto, é prática do mercado que a parcela não ultrapasse 30% dos seus ganhos. 

Então escolha um modelo de moto que esteja dentro das suas possibilidades e separe seus comprovantes de renda, porque eles serão necessários. O passo seguinte é pesquisar as melhores taxas de juros nos diversos bancos e instituições.  

Praticamente todos os sites bancários oferecem simulações de crédito, então use e abuse dessa ferramenta porque ela garante mais assertividade na sua escolha.

Depois de definir a sua melhor opção, faça a solicitação de crédito e entregue os documentos que forem pedidos. Geralmente são os documentos de identidade e CPF e os comprovantes de renda e de residência.

Sua proposta de crédito será analisada e, se aprovada, você será convocado para assinar o contrato, mas sempre leia bem antes de fechar negócio. Estando tudo certo, sua moto já estará liberada.

 

Dicas para conseguir um bom financiamento

Algumas dicas rápidas podem ajudar você a melhorar as condições de financiamento. Como já dissemos, pesquisar bastante as instituições e bancos é importante. Mas não analise apenas as taxas, veja também a reputação da entidade e a avaliação dos clientes que já pegaram financiamento no local.

Escolha as que melhor chamarem sua atenção e faça simulações, com diferentes valores de entrada e prazos de financiamento, até encontrar uma opção que caiba no seu orçamento com tranquilidade.

Fique atento aos custos extras, como taxas, seguro, impostos etc. Eles devem entrar na conta da prestação, porque também pesarão no seu bolso e podem impactar sua capacidade de pagamento.

 

Conte com a Zignet para comprar e manter sua moto

O financiamento pode transformar seu sonho de ter uma moto em realidade, mas é importante ficar atento a todos os detalhes. Pesquise tudo bastante – modelos, preços e bancos – faça simulações e reúna os documentos.

Mas não esqueça que é preciso não ter dívidas pendentes nem restrições no mercado, então quite tudo antes de pedir o financiamento de moto. Pague seus boletos em até 12X no cartão de crédito na Zignet e deixe seu nome limpo.

E não esqueça que junto com a moto vem outros débitos veiculares.. A Zignet também te ajuda, parcelando IPVA, licenciamento e outras taxas em 12X no cartão de crédito. Assim você compra a sua moto e pode andar com ela totalmente regularizada.

Venha conferir todas as facilidades da Zignet e descubra outras dicas importantes no Blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Compartilhe nas redes sociais

Últimas publicações